terça-feira, 20 de setembro de 2016

Canções de Liberdade e Segregação Racial e Escravidão Moderna




"ESCRAVIDÃO NA AMÉRICA" ​​CANÇÕES DE REDENÇÃO 1914-1972


Canções de trabalho, ritual e música festiva... os sons escravidão e ritmos afros deixaram uma marca considerável na música popular americana.  Em uma de 44 páginas ensaio crítico de Bruno Blum aqui Especificações gravações inspirados por esse legado, ao lado de apresentações de música compostas nos dias de escravidão. Ele mostra suas influências do Congo para o Caribe e do Brasil para os EUA.  A intensidade destas gravações magníficas,  a partir de canções de esperança para a abolição da escravidão, até o movimento dos Direitos Civis e o florescimento do free jazz, é um testemunho de resiliência humana. Os títulos incluídos aqui contam o curso de um grande evento cultural sócio em nossa história. - Patrick Frémeaux "Esta coleção abrange uma vasta gama de música" para o Blues & Rhythm. Este são os temas do  conjunto triplo de CDs de Frémeaux, ao longo das linhas da sua "África na América" ​​e "Voodoo na América" ​​releases. Ele foi produzido em colaboração com o Museu do Quai Branly, em Paris, um museu designado como "um ponto de encontro para as culturas do mundo". Com três CDs intitulados, respectivamente, "A Escravidão: Canções de Liberdade e Segregação Racial e Escravidão Moderna", esta coleção abrange uma vasta gama de música, compreendendo material do continente Africano através do Caribe (e para uma faixa, Brasil) e para os Estados Unidos. Estilisticamente, abrange gravações de campo da África Ocidental, Jamaica, Haiti, e os EUA. No Novo Mundo trabalhando canções, calipso, spirituals, gospel, blues, rhythm & blues, Carnaval de Nova Orleans, rock'n'roll, ska, soul e jazz de Duke Ellington ao politicamente comprometida free-jazz da década de 1960.



domingo, 21 de agosto de 2016

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Negão Chico César

Negão
Chico César

Negam que aqui tem preto, negão
Negam que aqui tem preconceito de cor
Negam a negritude, essa negação
Nega a atitude de um negro amor

Mas pra todo canto aonde tem você, eu vou
Com o canto do olho lançam setas de indagação
Ainda não sabem, mas sabemos que opressão
É a falta de pressa do opressor pedir perdão
A quem não perdeu tempo e a muito tempo perdoo

Mas nunca esqueceu, não


sábado, 3 de outubro de 2015

O X de Malcon e a questão racial norte-americana



Para acessar a publicação clique aqui

História Geral da África VIII, África desde 1935



Para acessar a publicação clique na imagem ou clique aqui

História Geral da África VII, África sob dominação colonial, 1880-1935



Para acessar a publicação clique na imagem ou clique aqui

História Geral da África VI - África do século XIX à década de 1880


Para acessar a publicação clique na imagem ou clique aqui

História Geral da África V, África do século XVI ao XVIII


Para acessar a publicação clique na imagem ou clique aqui

História Geral da África IV, África do século XII ao XVI



Para acessar a publicação clique na imagem ou clique aqui